Nossa Capa


Publicidade





Polícia

Voltar | imprimir

10/10/2017

SP TEM A MAIOR REDUÇÃO DOS ÍNDICES CRIMINAIS DESDE 2001

Viatura em ação em Ituverava: crimes diminuíram no Estado

Casos de homicídio doloso caíram 14,18% e chegaram ao menor número para a série histórica iniciada em 2001

O Estado de São Paulo registrou, no mês de agosto, redução nos indicadores de casos e vítimas de homicídios e latrocínios, roubos em geral e de veículos, além de ter diminuído estupros e aumentado as prisões e flagrantes de tráfico de drogas.

“As quedas não foram pequenas, foram sensíveis, principalmente nos crimes contra o patrimônio”, destacou o secretário da Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho, em coletiva de imprensa sobre as estatísticas.

Os casos de homicídio doloso caíram 14,18% e chegaram ao menor número para a série histórica iniciada em 2001: 242 registros no mês, 40 a menos que os 282 contabilizados em agosto do ano passado.

Com essa redução, 30 vidas foram poupadas. O número de vítimas de homicídio doloso recuou 10,17% e passou de 295 para 265 pessoas mortas. É o menor registro da série histórica.

A diminuição dos índices de homicídios dolosos resultou nas duas taxas mais baixas da série histórica. Foram 7,77 casos e 8,28 vítimas a cada 100 mil habitantes nos últimos 12 meses (de setembro de 2016 a agosto de 2017).

As estatísticas da criminalidade paulista são contabilizadas pela Coordenadoria de Análise e Planejamento (CAP) da Secretaria da Segurança Pública (SSP) estadual e divulgadas mensalmente no site da pasta.
Em agosto, os estupros apresentaram uma diminuição de 4,30% – passando de 976 para 934 ocorrências, 42 a menos. É a segunda vez no ano que o indicador apresenta queda – a anterior foi em junho (1,97%).

Latrocínios
Os latrocínios recuaram 23,08% em agosto, passando de 26 para 20 casos. Com isso, sete vidas foram poupadas, já que o número de vítimas desse crime caiu de 27 para 20 – 25,93% a menos.

Com as diminuições, o índice de casos chegou ao total mais baixo desde 2012, quando houve 23 ocorrências em agosto. Já o número de vítimas é o segundo mais baixo da série histórica, atrás de 2011 (16 mortos).

Crimes contra o patrimônio
Pela quinta vez no ano – e a terceira consecutiva – os roubos em geral diminuíram no Estado de São Paulo. Em agosto, o total baixou 9,75% – de 28.451 para 25.676 casos. Foram 2.775 a menos.

Roubos de veículo
Seguindo a tendência, os roubos de veículo tiveram a oitava queda em 2017. No mês passado, foi de 14,27%. Com 909 registros a menos, o total caiu de 6.370 para 5.461 e é o segundo mais baixo da série histórica.

Os furtos de veículo apresentaram uma redução de 6,10% em agosto, passando de 9.572 para 8.988. Foram 584 casos a menos. Entretanto, os furtos em geral aumentaram 2,71% no mês (de 44.078 para 45.272).

Os roubos a banco caíram 20% – de 10 para oito, o menor número para agosto. Já os roubos de carga aumentaram de 917 para 1.012 ocorrências (10,36%). As extorsões mediante sequestro caíram de três para um caso.

Roubo de cargas
Sobre os roubos de carga, o secretário ressaltou que a pasta está estreitando cada vez mais o relacionamento com o setor organizado de transporte de carga. Mágino destacou que, somente em agosto, foram presas 70 pessoas em flagrante por conta desse indicador criminal e mais sete por mandado judicial. Além disso, no mesmo período, 45 cargas foram recuperadas.

“Isso representa uma tendência de que esse tipo de crime daqui a pouco vai começar, efetivamente, a cair”, disse o secretário. “Significa que estamos no caminho certo para começar a derrubar esse indicador”, completou.

Ao longo deste ano, entre janeiro e agosto, 417 pessoas foram presas em flagrante por roubo de carga e 56 por mandado judicial decorrente do delito. Nesses oito meses, 409 cargas recuperadas.

“Estamos trabalhando com muito afinco e contamos agora com esse estreitamento nas nossas parcerias com o setor organizado de transporte de carga para dar mais eficiência ao combate a esse tipo de crime”.

Produtividade policial
O trabalho desenvolvido pelas polícias Civil e Militar resultou em 17.005 prisões no mês de agosto. O total é 5,07% superior ao registrado no mesmo mês do ano passado (16.184) e é o mais alto desde 2001.

Desde o início da contabilização dos dados criminais, nunca houve tantos flagrantes de tráfico de drogas como em agosto de 2017: foram 4.417. O número é 18,01% maior que o de 2016, que teve 3.743 ocorrências do tipo. Em agosto, as polícias também apreenderam 28,7 toneladas de entorpecentes.

Ituverava
O município acompanhou a queda registrada em nível estadual. A Polícia Militar tem buscado constantes melhorias no combate ao crime, o que reflete nessas estatísticas positivas. Em Ituverava, tem sido registradas frequentes quedas em crimes como homicídios e assaltos. A expectativa da PM é diminui-los cada vez mais, contando, inclusive, com o apoio da população por meio de denúncias anônimas responsáveis, pelo 190.

Voltar | Indique para um amigo | imprimir